Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Marcos Resende Poemas

Marcos Resende Poemas

Poema para Zezinha

Pintura Mulher 160.jpg

Índice Poema ◦ Índice Geral


"A beleza é um gesto longo de caminho
(que nunca vai chegar")
Com alguns pássaros, correntes ascendentes
E a solidão, o vento, a vela
a levitar.

Meu elemento é o ar. O amor... o amor é o vento.
O ar é meu sustento
a casa, a rosa, o acaso.
E o infinito é o prazo; o eterno a distância.
E todas as palavras cabem em meu silêncio.

E de repente eu venço, invento a ventania,
Um vendaval revolto, um nome de Maria;
o coração em alfa, a solidão em beta,
o corpo velejando voa em asa delta
e a alma já não pesa, reza, Zeza,
Zeza, Zezinha,
coisa amada, coisa minha,
Zeza deusa 
acesa como fogo
em festa, em maravilha.
    
São Paulo, 1981 


Índice Poema
 ◦ Índice Geral

 

Poemas

  •  
  • Pesquisar

     

    Marcos Resende